Por que escolher um fluido refrigerante de qualidade faz toda a diferença?

0
469
Segundo a engenheira Joana Canozzi, saber identificar um fluido de qualidade é um dos principais segredos para entregar um serviço bem feito e, acima de tudo, seguro | Foto: Nando Costa/Pauta Fotográfica

Primeiramente, como não cair em armadilhas na hora de comprar um fluido refrigerante? O que fazer para garantir tranquilidade ao técnico e gerar satisfação ao seu cliente?

Essas e outras perguntas foram respondidas pela engenheira líder de desenvolvimento de negócios e suporte técnico da Chemours, Joana Canozzi, durante live sobre fluidos refrigerantes com o refrigerista Denius Martins, especialista em manutenção e higienização de sistemas e refrigeração e ar condicionado.

Segundo ela, saber identificar um fluido de qualidade é um dos principais segredos para entregar um serviço bem feito. E, acima de tudo, seguro.  

“Fluidos de baixa qualidade acabam sobrecarregando o sistema de diversas formas. Em alguns casos, é necessário utilizar mais fluido que o recomendado para se chegar na temperatura de operação. Isso justamente revelando a ineficiência, ao contrário dos fluidos de boa qualidade. É um barato que pode sair caro. Outros problemas que geralmente observamos em campo são a presença de material particulado e contaminantes, como gases não condensáveis e hidrocarbonetos”, ressaltou.

Recomendações para comprar fluido refrigerante

Ainda assim, uma das recomendações é observar a nomenclatura descritas nas embalagens. “Sempre que for da série 4 ou 5, por exemplo, a letra A deve ser maiúscula, como vemos no R-410A. Quando o produto é puro, o ‘a’ deve ser minúsculo, como no caso do R-134a. Uma dica é baixar o aplicativo da Chemours. Ele traz na aba de informações a ficha dos produtos e informações essenciais para o técnico realizar a compra segura.”

Indagada sobre como proceder para realizar a carga de fluido refrigerante, Joana explicou que, quando a temperatura ambiente varia, a pressão a qual o fluido está submetido dentro do sistema também irá variar; por isso, é importante que a carga de fluido seja feita por massa, pois a massa não irá variar.

“A sobrecarga de fluido refrigerante ocorre quando a carga é realizada por pressão. O que pode ser um risco para a operação e rotina de manutenção, contribuindo para ocorrência de acidentes”, alertou.

Essa é uma seleção de conteúdo da Febrava – Reed Exhibitions sobre o mercado. Para continuar lendo, visite o Blog do Frio com a matéria original completa.

Facebook Comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here