Tecnologias de descontaminação e controle das variáveis
Fonte: Engenharia e Arquitetura

O conforto ambiental compreende o estudo das condições térmicas, acústicas, luminosas e energéticas e os fenômenos físicos a elas associados como um dos condicionantes da forma e da organização do espaço.  Desta maneira desenvolver o projeto, desde sua concepção, integrando disciplinas e utilizando sistemas adequados para cada aplicação se torna imprescindível para garantir que os usuários destas edificações possam ser beneficiados por um ambiente saudável para aumentar o seu desempenho. É comprovado que pessoas que trabalham em ambientes confortáveis e saudáveis têm resultados e produtividade melhor, ou seja, aumentam sua performance e contribuem mais para o negócio.

A ASHRAE define conforto térmico como “o estado mental que expressa satisfação do homem com o ambiente térmico que o circunda”. É impossível definir qual temperatura proporcionará conforto térmico ideal para todos os ocupantes em um ambiente. A maioria das pessoas relaciona conforto térmico somente à temperatura do ar, porém, existem outras variáveis que influenciam no conforto térmico. Temos variáveis ambientais, como a própria temperatura e umidade relativa do ar, a temperatura radiante e a velocidade do ar. Também influenciam as questões humanas como vestimenta e metabolismo. Fatores como idade, sexo, hábitos alimentares, entre outros, também interferem na sensação de conforto. Alguns estudos determinaram que pessoas submetidas a altas temperaturas e elevados níveis de umidade perderam cerca de 39% de sua capacidade de trabalho e aumentaram em 700% a chance de tomarem decisões ruins; então, controlar estas duas variáveis de forma precisa através de um sistema de AVAC corretamente dimensionado que esteja operando em conjunto com um sistema de automação aderente às suas necessidades irá reduzir significativamente a sensação de descontentamento térmico, contribuindo para a capacidade cognitiva dos ocupantes da edificação.

Muitas normas e padrões existem para nortear os projetos na busca por entregar ambientes confortáveis. Podemos citar: ASHRAE 55 (Condições térmicas do ambiente para ocupação humana), ISO 7730 (Ambientes térmicos moderados – determinação dos índices PMV e PPD e especificação das condições de conforto térmico), ISO 7726 (Ergonomia do ambiente térmico – instrumentos de medida de grandezas físicas) e ISO 7993 (Ambientes quentes – determinação analítica e interpretação do stress térmico utilizando cálculo da taxa de suor desejado). Com base nestas normas e padrões, diversas ferramentas de simulação podem ser encontradas, apresentando inúmeras funções, qualidades e deficiências, cada uma com sua característica específica voltada para uma determinada situação.

Essa é uma seleção de conteúdo da Reed Exhibitions sobre o mercado. Para continuar lendo, visite o site Engenharia e Arquitetura com a matéria completa.

Facebook Comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here