Qualidade do ar em ambientes internos da indústria

Por Ivan Romão, gerente da Febrava, em coautoria com Marcelo Mesquita, Secretário Executivo DN Qualindoor, e Rafael Dutra, Coodenador de Aplicação Trane Technologies.

Qual a importância da qualidade do ar em ambientes interno da indústria?
Foto de Pixabay no Pexels

Quando falamos da qualidade do ar em ambientes internos, inclusive na indústria, o ar-condicionado costuma ser o primeiro item que se faz presente em nossa mente, não é mesmo? Mas também ganham atenção neste assunto, os muitos itens que chamamos de fontes contaminantes. Dentre eles: o mobiliário, carpetes, tintas, ar externo e, principalmente, as próprias pessoas. Afinal, são também de onde se origina proliferações e dispersões de elementos químicos, físicos e biológicos nos ambientes internos.

Neste sentido, faz-se muito importante o cuidado com a qualidade do ar no interior no espaços internos. Um dos principais passos a seguir para isso é garantir uma boa renovação, assim como ventilação e troca do ar com o exterior. A ventilação natural é a opção mais simples, mas, caso não seja possível, deve ser feita então de forma mecânica por sistemas de ventilação. Nesse caso, é imprescindível a atuação de um profissional para realização de projeto adequado. E somado a isso, deve-se também seguir com os protocolos sanitários já estabelecidos. 

Sobre a qualidade do ar em ambientes internos da indústria

Quanto aos cuidados para a qualidade do ar em ambientes internos da indústria, não é muito diferente do citado acima. Manter a qualidade do ar é uma questão de saúde e bem-estar de todos, afinal, poluição e toxicidade no ar afetam os níveis de produtividade. Isto é, a Universidade de Cingapura apurou que exposição ao ar contaminado afeta o rendimento de colaborares em funções que exigem coordenação, velocidade e consistência. Veja só, a pesquisa mostrou que estar em contato com altos níveis de poluição (10 microgramas por metro cúbico além do limite de segurança) durante o período de 25 dias ou mais reduz a produtividade em 1%. Isso tudo pode até parecer pouco, porém a longo prazo esses números se tornam preocupantes, tanto em termos de saúde como corporativos. Fica então o sinal de alerta para a tratativa de cuidados com a qualidade do ar na indústria.

Em termos industriais, ainda podemos somar a atenção aos produtos e materiais que possam ser tóxicos e que mereçam cuidado especial e manuseio conforme determinam as normas técnicas para proteção das pessoas e do ambiente. Além disso, as empresas devem desenvolver o Plano de Manutenção e Operação e Controle – PMOC do sistema de ar-condicionado. Isto é, com verificações técnicas dos equipamentos, substituição de filtros e avaliação de eficiência. 

Uso de filtros e outros itens para tratar da qualidade no ar em ambientes internos na indústria

Um fator que pode ser diferencial é o uso de filtros – também aconselhável em regiões onde a qualidade do ar não seja adequada. Importante também é um controle de temperatura e umidade adequado a fim de evitar a proliferação de agentes patogênicos que podem emitir substâncias ou que por si só são ameaças à saúde dos ocupantes.

A qualidade do ar afetada pelo novo coronavírus

Com a crise sanitária acarretada pelo novo coronavírus, a atenção se voltou para a qualidade do ar, principalmente em ambientes internos públicos.

Os critérios técnicos foram revistos, bem como também foram reforçadas as recomendações para maior atenção às inspeções, aos filtros adequados, à ventilação e à renovação do ar. Isso se deve ao fato de que os aerossóis expelidos pelo nariz e pela boca durante a respiração e a fala das pessoas pairam no ar, e a ventilação ajuda a dispersar eventuais agentes contaminantes.

Os protocolos básicos como higiene das mãos, distanciamento social, uso de máscaras e álcool em gel continuam valendo. Mas não se pode esquecer dos cuidados fundamentais com o ar que respiramos. 

Sobre a Febrava 

Febrava é a principal feira da cadeia AVAC-R (aquecimento, ventilação, ar condicionado e refrigeração), tratamento da água, ferramentas e EPIs, da América Latina, e terceira mais relevante do mundo. O evento acontece a cada dois anos e traz as principais novidades e tendências do setor. Além do evento físico, a feira disponibiliza soluções digitais para que técnicos, instaladores, varejistas, distribuidores, engenheiros, projetistas e demais profissionais desse setor, mantenham-se atualizados o ano inteiro. A Febrava é realizada pela RX, principal organizadora e promotora de eventos do mundo. 

Fique sempre por dentro dos conteúdos mais relevantes do mercado AVAC-R, e confira também as novidades da Febrava, assinando nossa newsletter e seguindo as redes sociais abaixo.

Facebook Comments Box