Expedição do Clima organizada pela Super Ar visita o Jalapão

O evento patrocinado pela Febrava ressalta a importância de pacto climático que prevê a redução de HFCs

Expedição do Clima organizada pela Super Ar visita o Jalapão
Foto divulgação / Super Ar

A oficina e escola paulistana Super Ar promoveu em agosto deste ano, entre os dias 7 e 16, sua primeira expedição climática. O evento nomeado “Expedição do Clima no Jalapão” aconteceu na região do Parque Estadual do Jalapão, no Tocantins, e contou com o patrocínio da Febrava. 

A viagem, que teve viés educativo, reuniu empresários e mecânicos do setor automotivo. Um de seus objetivos foi expor a importância de melhorar a qualidade dos sistemas de ar interno dos meios de transporte terrestres, ou seja, carros, ônibus, caminhões ou tratores. Isso se deve ao fato de que o ar-condicionado automotivo pode liberar gases que contribuem para o efeito estufa (os GEEs). 

Segundo informações divulgadas pela oficina, há no mínimo 50 milhões de veículos leves, ônibus e caminhões circulando no País com o fluido refrigerante R-134a. O problema é que, ao ser liberado na atmosfera, esse hidrofluorcarbono (HFC) gera impacto climático 1,3 mil vezes maior que o dióxido de carbono (CO₂). 

Pensando nisso, especialistas recomendam substituí-lo pelo R-1234yf, uma hidrofluorolefina (HFO) de baixo potencial de aquecimento global. Além disso, indica-se, também, manter a manutenção dos veículos sempre em dia. 

Leia também: Ar-condicionado automotivo: como utiliza-lo no dia-a-dia

A Expedição do Clima e a Emenda de Kigali

Ainda, outro objetivo da Expedição do Clima no Jalapão foi conscientizar acerca da necessidade de ratificação da Emenda de Kigali no Brasil. 

Aprovada pelos Estados Partes do Protocolo de Montreal, em 2016, a Emenda é um pacto climático. Sendo assim, visa reduzir a produção e consumo dos HFCs (hidrofluorcarbonos) em 80% nos próximos 30 anos. Esses gases, apesar de não causarem danos a camada de ozônio, impactam o sistema climático global. 

Dessa forma, a ideia é apoiar a implementação do acordo internacional no País. Visto que, se ratificado pelo Congresso, deverá proporcionar não só benefícios climáticos, mas, também, benefícios econômicos à indústria brasileira. 

Ivan Romão, Gerente da Febrava, reforça a importância da causa sustentável para o setor. “Temos consciência de que a preocupação com sustentabilidade é um dever de toda a indústria. Por isso, o setor AVAC-R têm buscado implementar melhorias que visam redução do uso de fontes poluentes e da geração de gases de efeito estufa. Dessa forma, apoiar projetos como a Expedição do Clima no Jalapão está dentro do papel da Febrava de fomentar e discutir o desenvolvimento do mercado de climatização, de forma sempre responsável”. 

Facebook Comments Box